9 erros na hora de comprar cervejas artesanais

Muitos equívocos acontecem porque a cultura iniciou há pouco tempo no País e os consumidores ainda não se acostumaram com a diversidade de marcas e estilos

21 de dezembro de 2015


O mercado da cerveja artesanal cresce cada vez mais rápido,  isso significa mais e mais pessoas querem fazer parte desse delicioso movimento. Entretanto, o pouco conhecimento relacionado a bebida, pode confundir e intimidar o consumidor. Isso pode gerar erros na hora de escolher o rótulo. Aqui estão os nove mais comuns: 

1) Comprar apenas IPAs
India Pale Ale é definitivamente o estilo de cerveja artesanal que colocou a categoria no mapa, mas hoje em dia há uma enorme gama de outras deliciosas opções de cervejas artesanais por aí, portanto, experimente o que há mundo afora. Não seja a pessoa que simplesmente diz “Eu vou levar qualquer IPA que tiver”.

2) Focar em rótulos com prêmios e medalhas
Nem sempre uma cerveja premiada é a melhor daquele estilo ou vai ser a melhor para você. Às vezes uma ótima cerveja não participou de concurso nenhum por opção da própria cervejaria. Ou ainda por não se enquadrar perfeitamente nos guias de estilos. Várias cervejas e cervejarias pelo mundo não se importam muito com ganhar títulos em concursos, dê uma chance a elas também.

3) Pensar que cerveja em lata é de qualidade inferior
As cervejas artesanais estão adotando as latas e você também deveria. Enquanto grande parte das grandes cervejarias enraizaram nas nossas cabeças que lata significa baixa qualidade, é, na verdade, um dos melhores recipientes para proteger e preservar sua cerveja. Enquanto uma garrafa de vidro permite a entrada de luz que pode prejudicar a cerveja, na lata não é possível, além de ser mais fácil de transportar e abrir – um bônus!

4) Escolher coisas que são familiares
Você deve ter um ou duas marcas de cerveja artesanal que você gosta, porém, assim como no caso das IPAs, diversifique um pouco. Se você está em uma cidade diferente, prove a cerveja que é popular na região. Experimente. Mesmo sendo completamente normal você ter marcas que você gosta mais que outras, de vez em quando, tente algo novo.

5) Ficar com medo de perguntar
Algumas pessoas preferem não pedir sugestão ou conselho de alguém que conheça mais de cerveja por vergonha, por não querer passar a imagem de que não sabe escolher a própria cerveja ou até ser taxado de iniciante ou ignorante. Diversos bares e lojas de cervejas artesanais contam com sommeliers à disposição ou, pelo menos, alguém com certa experiência que possa ajudar. Não se intimide e pergunte. O sommelier, assim que souber do que você gosta, certamente irá te indicar diversos rótulos e estilos que você poderá gostar. Até uma consulta em algum bom site de referência pelo seu celular já é uma ajuda enorme, e esses lugares geralmente disponibilizam wifi, você nem precisa gastar dados do seu plano.

6) Não pedir para provar a cerveja
Se você está em um bar ou loja de cervejas artesanais que vende growlers, você está vacilando se não pedir uma prova antes. Enquanto a pessoa atrás do balcão, provavelmente ,tem um grande conhecimento sobre a cerveja, você tem total direito a provar a cerveja antes de compra-la.Então, não se intimide em pedir. Grande parte dos lugares estará mais que disposto a providenciar uma amostra a você.

7) Pensar que assim que uma cervejaria artesanal é comprada por uma macro cervejaria, ela não é mais bebível
Nós entendemos. Tecnicamente uma vez que uma cervejaria é comprada por uma grande corporação, a cerveja não é mais artesanal, mas se você se recusar a beber uma cerveja simplesmente porque ela “se vendeu”, você vai perder algumas ótimas cervejas. De fato que a Wäls foi vendida para a Ambev, mas eles ainda fazem uma das melhores Dubbels que há por aí, então, não prová-la se você é fã de Dubbel seria um engano. O mesmo vale para Colorado, Ballast Point ou Goose Island; essas cervejarias continuam fazendo boas cervejas, então, se você é um fã de cerveja, as aprecie.

8) Evitar garrafas maiores
Garrafas maiores – cervejas engarrafadas em garrafas do tamanho de vinho ou maiores – geralmente são precificadas mais próximas dos preços dos vinhos, e isso pode soar bastante inverso à cerveja, mas você tem que dar uma chance pelo menos alguns rótulos. Em sua maioria, essas cervejas são as mais geeks e experimentais que uma cervejaria faz, e prová-las pode abrir um novo mundo de sabores. Por outro lado, também tem as linhas “para tomar com os amigos” de cervejas menos complexas, porém muito bem feitas como as garrafas de 1 litro da cervejaria Tupiniquim. Ótimas para uma boa comemoração e iguais as envasadas em recipientes menores. Seja um tipo ou outro, mande ver e pegue uma ou duas garrafas da próxima vez que reunir os amigos.

9) Ficar com medo de dizer que não gosta de algo
Só porque a cerveja é artesanal, não significa que você tenha que gostar. O produto trouxe um movimento que envolveu  pessoas muito apaixonadas pela bebidas,  às vezes, tanto amor  pode tornar as coisas mais difíceis para que outros possam apresentar pontos de vista divergentes. O mais importante quando se trata de cerveja artesanal é beber o que você gosta. O novo cenário aumentou a quantidade de marcas e rótulos disponíveis. Só nos cabe abraçar essa pluralidade de sabores, estilos e aromas e beber o que gostamos.  .

Magoo Pellegrino

E-mail: http://www.facebook.com/obeersommelier

Sommelier, cervejeiro caseiro e ex-diretor da Acerva Paulista

- Mais Notícias -


26/09/2014

Cobertura - Villa Adriana abre as portas para o público em Belo Horizonte

Novo espaço oferece variedade de de rótulos nacionais e internacionais, microcervejaria e ambiente capaz de receber grandes eventos

20/02/2015

Tupiniquim lança novidade em março

A cervejaria gaúcha prepara inovar ainda mais para o Festival Brasileiro de Cerveja

31/01/2014

Guinness Basketball Commercial

Esse é dedicado aos amigos, afinal de contas a cerveja fica mais gostosa tomando com os amigos.



Fique por dentro

Receba nossa newsletter e fique por dentro de tudo o que acontece no mundo cervejeiro, como notícias, eventos e promoções!